jan
20

Prefeitura de Pindaré divulga lista dos servidores municipais aposentados pelo instituto do município

Walber assinando a proposta dos plano 2O PREFEITO MUNICIPAL DE PINDARÉ MIRIM-MA, DR. WALBER PEREIRA FURTADO, DIVULGA LISTA DE FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS QUE JÁ ESTÃO APOSENTADOS PELO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICIPIO.

SEGUE ABAIXO LISTA DE APOSENTADOS E PENSIONISTAS.

1. AGOSTINHO DE BRITO
2. ANA MARIA VERAS MARQUES
3. ANA TERESA GOMES SANTOS
4. ANA DE JESUS PINTO FARIAS
5. ANALIA MAURICIO DO NASCIMENTO
6. ANDRELINA ANDRADE
7. ANDRE NENNEDY SIQUEIRA CAVALCAMTE (Pensão)
8. ANGELA MARIA SANTOS SOARES
9. ANTONIA DE JESUS MACIEL RODRIGUES
10. ANTONIA SILVA PEREIRA
11. ANTONIO RAIMUNDO P SILVA
12. CARULINA DA SILVA BARBOSA
13. CREUZA CORREA COSTA
14. CREUZA TAVARES OLIVEIRA
15. DOMINGAS AMORIM DOS SANTO
16. DOMINGAS DIONATA DA SILVA
17. DOMINGOS DA CONCEIÇÃO
18. DOMINGOS SOARES
19. EDMAYRE MARTINNS AROUCHE
20. ELZA ROCHA A SILVA
21. EUZA PINHEIRO DO NASCIMENTO
22. FATIMA ARAUJO SOUSA
23. FRANCISCA VITORIA SERRA
24. GABRIEL SILVA BARROS
25. JOÃO CÂNCIO CARDOSO
26. JOÃO NUNES DA COSTA (Pensão)
27. LUCICLEIDE ANDRADE TRINDADE
28. LUZIA ILDENIR RIBEIRO DOS SANTOS
29. LUZIA RAIMUNDA PADILHA SILVA
30. MANOEL ANTONIO BATISTA
31. MARIA ALICE PINHEIRO
32. MARIA EMILIA BALDEZ DAS CHAGAS
33. MARIA DA CONCEIÇÃO PLACIDO
34. MARIA DA CONCEIÇÃO RODRIGUES MORAES
35. MARIA DA CONCEIÇÃO SOARES
36. MARIA DA GRAÇA DO NASCIMENTO
37. MARIA DA NATIVIDADE COSTA
38. MARIA DA PAZ RODRIGUES VIEIRA
39. MARIA DE FATIMA TRAVASSOS SOUSA
40. MARIA DE NAZARÉ SOUSA COSTA
41. MARIA DE NAZARÉ VIEIRA ABREU
42. MARIA DO SOCORRO BARROS COSTA
43. MARIA DO SOCORRO OLIVEIRA
44. MARIA FERREIRA PEREIRA
45. MARIA IEDA SANTANA DE SOUZA
46. MARIA JOSE RIBAMAR DE SOUSA
47. MARIA LEUDA LEITE PINHEIRO
48. MARIA NASARE PINHEIRO PAIVA
49. MARIA PASTORA PINHEIRO
50. MARIA RAIMUNDA MOREIRA COSTA
51. MARIA ROSA MACIEL
52. MARIA VITORIA CAMPOS SILVA
53. OZEILA PEREIRA DE FREITAS
54. PAULA FRANCINETE BOTELHO
55. RAIMUNDA REIS PINHEIRO
56. RAIMUNDO GOMES ROMEU
57. RITA SANTANA ABREU
58. ROSA BARROS SARAIVA
59. ROSANIRA DO NASCIMENTO OLIVEIRA
60. ROSINETE REZ MORAIS
61. ROZEANA COSTA PAIVA
62. SEBASTIANA RODRIGUES
63. VALDIMIRO GONCALVES GOMES
64. VASTI SANTOS LIMA SILVA
65. WESLEY AROUCHA (Pensão)
ALDOMIR PEDRO DE SOUSA
Diretor Presidente

jan
11

Boatos sobre economia o assustam? Constituição proíbe confisco de poupança

Sophia Camargo / Do UOL, em São Paulo

dilma-codigoflorestal-20120525150953O confisco da poupança realizado no governo Fernando Collor em 1990 foi tão traumático para os brasileiros que muitos ainda temem a possibilidade de o governo implementar essa medida como forma de combater a inflação e a crise na economia.

Boatos insistentes de confisco das contas da poupança e do FGTS têm circulado pelas redes sociais desde que a presidente Dilma Rousseff assumiu o segundo mandato.

Se você tem medo disso, especialistas ouvidos pelo UOL dizem que, na democracia, isso não é possível:

  • A Constituição proíbe confiscos
  • Se a lei fosse mudada, demoraria e ninguém seria pego de surpresa
  • A Justiça julgaria qualquer confisco inconstitucional
  • Um confisco poderia acontecer só numa ditadura

Depois de Collor, a Constituição foi mudada por Emenda

Em fevereiro, o Ministério da Fazenda emitiu um comunicado informando que não há possibilidade de haver confisco da poupança.

A situação é diferente da época de Collor, e a Constituição agora proíbe qualquer confisco. A Constituição é de 1988, a mesma do governo Collor, mas foi feita uma Emenda em 2001 que proibiu essa prática. Emenda é a forma pela qual a Constituição pode ser alterada legalmente.

Ainda assim, muitas pessoas se assustam quando ouvem falar do assunto. O medo da publicitária Lidia Barbosa, 53, de Curitiba, foi tanto após ter ouvido várias vezes o boato que ela e a família resolveram tirar as economias da poupança e dividir em várias pequenas aplicações e bancos. “Estava tudo num banco só, estamos com medo da situação.”

Diante desse temor, o UOL entrevistou três professores de Direito para saber se há possibilidade jurídica de o governo realizar um confisco da poupança ou de outras aplicações financeiras.

Foram ouvidos o vice-presidente da AIDC (Associação Internacional de Direito Constitucional) e professor de Direito Constitucional da PUC-SP Marcelo de Oliveira Fausto Figueiredo, o professor titular de Direito Econômico e Economia Política da Faculdade de Direito da USP e PUC/SP André Ramos Tavares e o professor de Direito Financeiro da Faculdade de Direito da USP Fernando Facury Scaff.

Constituição proíbe medida provisória sobre confisco

A resposta unânime dos três é que não é possível haver confisco da poupança ou qualquer outro ativo financeiro na vigência do Estado Democrático de Direito.

Segundo o professor Ramos Tavares, a Constituição proíbe expressamente qualquer medida provisória que vise a detenção ou sequestro de bens, de poupança popular ou qualquer outro ativo financeiro. 

A proibição está na Emenda Constitucional 32/2001, artigo 62, parágrafo 1º, inciso II: “É vedada a edição de medidas provisórias sobre matéria que vise detenção ou sequestro de bens, de poupança popular ou qualquer outro ativo financeiro”.

Medida provisória é um ato do governo federal que pode ser tomado sem consultar o Congresso e tem validade imediata.

“A Constituição é bem explícita e abrangente sobre a medida provisória, pois o problema maior está nessa medida de urgência, que pode ser editada e publicada com absoluta surpresa para toda sociedade”, explica o professor.

Figueiredo Santos diz que o confisco do Plano Collor foi tão traumático para a população que motivou a aprovação dessa emenda. “Entendo que essa proibição também alcança o Congresso Nacional que está vinculado aos princípios e normas constitucionais”, diz.

A lei pode mudar e confiscar dinheiro do cidadão?

Mas se a Constituição proíbe apenas a medida provisória, então poderia haver uma mudança na lei para confiscar o dinheiro depositado em instituições financeiras pelo cidadão?

O professor André Tavares explica que não. “A Constituição proíbe qualquer tributo com efeito confiscatório (art. 150, inc. IV). Logo, se nem mesmo o tributo, que é uma forma válida de o Estado obter rendas, pode ter caráter de confisco, uma ação isolada do Estado, com o intuito exclusivo de promover o confisco, seria inconstitucional.”

Para o professor Fernando Scaff, não é possível o governo realizar sozinho um confisco dessa natureza. Seria necessário que o Congresso Nacional aprovasse tal medida. E isso não poderia ser feito de surpresa. Haveria apresentação de projeto e discussão prévia no Congresso. Então, um confisco, que precisa de surpresa, não funcionaria.

Além disso, as pessoas teriam todo amparo no Poder Judiciário para afastar este tipo de conduta e proteger seus recursos.

Mesmo que o Congresso tentasse fazer uma nova Emenda Constitucional, a medida não seria válida.

Segundo Figueiredo, existe a chamada “proibição de retrocesso social”, que veta que leis retroajam para prejudicar ou retirar direitos já conquistados.

Nunca mais haverá confiscos de poupança?

Quando os poderes Executivo e Legislativo trabalham dentro dos limites jurídicos do Estado de Direito, ainda que governantes ou parlamentarem adotem leis e decretos inconstitucionais, sempre é possível ao cidadão recorrer à Justiça para ver seus direitos respeitados.

Mas o mesmo não acontece numa ditadura.

“Com governos e instituições oficiais que trabalhem fora do Estado de Direito (com decisões que permanentemente ignoram direitos fundamentais), é impossível defender-se ou encontrar formas jurídicas para evitar os danos. É preciso estar dentro do Estado de Direito para socorrer-se, por exemplo, do Poder Judiciário”, explica Ramos Tavares.

Governo reforça comunicado anterior, negando boatos

Consultado sobre o tema, o Ministério da Fazenda disse que reitera o comunicado feito em fevereiro.

O Banco Central respondeu que não comenta boatos.

A Presidência da República incumbiu a Caixa Econômica Federal de responder sobre o assunto. A Caixa, por sua vez, informa que “ratifica a resposta dada pelo Ministério da Fazenda” em fevereiro.

jan
11

Escola Vasconcelos está com matrículas abertas para o ano letivo de 2016

alunos vasconcelos

Alunos da Escola Vasconcelos em seminário de Artes em Homenagem as Mães

O centro de Ensino Francisco das chagas Vasconcelos avisa que estão abertas as matrículas do ano letivo de 2016 nos turnos matutino, vespertino e noturno desde o dia 07, e vai até dia 19 de janeiro.
Avisa ainda que teremos atividades extracurriculares no contra turno das seguintes ações:
1. Reforço escolar de matemática e língua portuguesa;
2. Preparatório Enem para alunos 3º ano;
3. Curso básico de radicalismo e locução;
4. Curso de teclado e violão;
5. Atividades esportivas e culturais.
Atenciosamente,
A direção.

Click aqui para acessar a postagem da foto acima

jan
1

Governador Flávio Dino sanciona lei que destina vagas para negros em concursos públicos no Maranhão

FOTO 1 - KGE - Governador Flavio Dino sanciona lei que destina vagas para negros em concursos publicos no Maranhao

O governador Flávio Dino sancionou, na terça-feira (29/12), a lei que destina 20% das vagas dos concursos públicos estaduais para negros. O projeto de lei de autoria do Executivo Estadual foi aprovado pela Assembleia Legislativa, fruto do diálogo entre a sociedade civil e os poderes Executivo e Legislativo.

“O diálogo permanente, a abertura construtiva e fraterna existente entre os atores sociais e institucionais permitiu que chegássemos a este momento histórico. Essa lei é um marco que contribui para que o nosso estado seja mais justo, com menos desigualdades e mais oportunidades para todos”, declarou o governador na solenidade de sanção da lei.

O secretário de Estado de Igualdade Racial, Gerson Pinheiro, destacou a importância da Lei para a população negra como uma grande conquista para todos os negros do Brasil e, particularmente, do Maranhão. “Passo a passo o nosso país e estado avançam na inclusão racial, como a criação do Estatuto da Igualdade Racial, as cotas para negros nas universidades e agora nos concursos públicos”, disse o secretário.

Em cidades como Imperatriz, Codó, Bacabal, Santa Inês, Viana e São Luís, a Secretaria Estadual de Igualdade Racial (Seir) apresentou o projeto de cotas à sociedade maranhense para um público composto por professores, políticos, quilombolas, representantes de matriz africana, igrejas e movimentos sociais. Nas audiências, a proposta foi amplamente analisada e recebeu novas proposições, que foram absorvidas, consolidando o projeto final.

Para o presidente do Conselho Estadual de Igualdade Racial, Reinaldo Avelar, a lei demonstra que o Maranhão está no caminho correto, pautado no diálogo permanente entre o poder público e a sociedade civil organizada. O relator da lei, o deputado estadual Zé Inácio, destacou a importância da norma, aprovada por unanimidade na Assembleia Legislativa.

Os parlamentares maranhenses aprovaram o Projeto de Lei nº 285/2015, de autoria do Executivo Estadual, defendido em uma série de audiências públicas realizadas, este ano, pela Secretaria de Igualdade Racial (Seir). Após sancionada, a lei entra em vigor em 90 dias, destinando aos negros 20% das vagas oferecidas nos concursos públicos para provimento de cargos efetivos e empregos públicos no âmbito da administração pública estadual, das autarquias, das fundações públicas e das sociedades de economia mista controladas pelo Estado do Maranhão.

Na solenidade de sanção da lei estavam presentes os secretários estaduais Marcelo Tavares (Casa Civil), Márcio Jerry (Assuntos Políticos e Federativos), Gerson Pinheiro (Igualdade Racial), Francisco Gonçalves (Direitos Humanos e Participação Popular), Áurea Prazeres (Educação), Robson Paz (Comunicação) e Márcio Jardim (Esporte e Lazer), deputados estaduais e representantes do movimento negro do Maranhão.

dez
10

TCU vê indícios de irregularidades em acordo entre Anatel e Oi

oi Tribunal de Contas da União (TCU) deu 15 dias para que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) explique indícios de irregularidades encontrados em uma proposta de acordo que será assinada com a operadora Oi.

Em decisão cautelar anunciada na quarta-feira pelo ministro do TCU Bruno Dantas, relator do caso, a corte determina que o chamado Termo de Ajuste de Conduta (TAC) previsto para ser assinado com a Oi seja paralisado, até que os apontamentos sejam esclarecidos.

Os indícios de irregularidades recaem sobre obrigações de empresas ligadas ao Grupo Oi, em relação a metas de qualidade e universalização dos serviços ligados à telefonia fixa, telefonia móvel, banda larga e TV por assinatura. O valor de referência do acordo é estimado em R$ 1,18 bilhão.

Entre os apontamentos do tribunal estão “possíveis mudanças, após a assinatura do TAC, das metas e do modelo previstos nos termos assinados”. O TCU menciona ainda a aceitação pela Anatel de uma proposta da Oi “que implica descumprimento do prazo máximo de duração do TAC, de quatro anos”.

O acordo também não previa, segundo o tribunal, critérios sobre a metodologia de cálculo das multas por descumprimento do TAC. “Conforme apontado pela equipe de auditoria, caso os indícios das irregularidades acima sejam confirmados, podem levar à assinatura de termo de ajustamento de conduta eivado de ilegalidades”, declarou Bruno Dantas.

Na noite de quarta-feira, a assessoria da Anatel não foi encontrada para comentar o assunto. A Oi informou, por meio de nota, que não foi notificada sobre o despacho do TCU. A companhia declarou que “seguiu todos os ritos processuais e atendeu a todas as formalidades previstas no regulamento de TAC da Anatel, seguindo estritamente todos os termos dentro da legalidade”.

Segundo a Oi, “o TAC gera benefícios para a sociedade e estabelece um ciclo virtuoso para promover melhorias de qualidade e gerar desenvolvimento.”

A auditoria nos serviços de telecomunicações teve início em março, em proposta apresentada pelo ministro Bruno Dantas, que é o relator definido pelo tribunal para cuidar de assuntos ligados aos temas de comunicação do governo entre 2015 e 2016.

Fonte: Estadão.

dez
10

Pindaré recebe kit de modernização da central de distribuição de alimentos da agricultura familiar

walber e mirlene

O Município de Pindaré Mirim foi contemplado com o Kit de Modernização das centrais de alimentos da agricultura familiar. O ato de entrega aconteceu na manhã de ontem quarta-feira (09/12) no auditório do palácio Henrique de La Roque, onde estavam presentes o prefeito Municipal de Pindaré Dr. Walber Furtado, a secretaria de Assistência Social Miria Machado, que receberam das mãos do governador do estado do Maranhão Flávio Dino, um caminhão baú frigorifico, balança eletrônica, balança de piso móvel, freezer horizontal, freezer vertical, computador, impressora a laser, monobloco, paletas, mesa e cadeira para escritório.

walber e flavio

O Kit foi uma conquista das secretárias de Assistência Social e Agricultura do município e irá modernizar e melhorar a distribuição de alimentos do programa PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) e fortalecer a agricultura familiar do município de Pindaré Mirim.

dez
8

Primeira eleição para gestor escolar no Maranhão acontecerá na próxima quinta-feira (10)

banners-site-06
O seletivo democrático para a função de gestão escolar das unidades de ensino da rede pública estadual no Maranhão acontece na próxima quinta-feira (10), das 8h às 17h (em escolas que funcionam nos turnos matutino e vespertino) e das 8h às 20h (unidades de ensino que funcionam nos três turnos), envolvendo cerca de 400 mil pessoas entre pais, profissionais da escola e estudantes.
O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), pretende referendar a importância da liderança comunitária do gestor escolar, envolvendo a comunidade escolar (professores, funcionários, alunos e pais de alunos) na consulta. “Com as eleições nas escolas, o Governo abre mão de um poder e coloca-o nas mãos da comunidade. Estamos partilhando o poder para exercê-lo melhor”, enfatizou o governador Flávio Dino.
Regulamentado pelo Decreto Nº 30.619, de 02 de janeiro de 2015, o processo seletivo para a função de gestor escolar ocorreu durante todo o ano de forma organizada e tranquila nas 19 Unidades Regionais de Educação (UREs) do estado.
A secretária de Estado da Educação, Áurea Prazeres, destacou a mobilização das UREs. “O processo transcorreu com uma ampla discussão nas escolas e regionais. Cada etapa do processo foi satisfatória, com intervenções e colaborações daqueles que trabalharão para a construção de uma escola verdadeiramente democrática”, assegurou.
A preparação para o dia de eleição contou com curso de capacitação para os gestores das escolas, eleições simuladas e reunião com estudantes. Em agosto, foi feita uma videoconferência direcionada aos gestores das 19 UREs, com o intuito de tirar eventuais dúvidas sobre o processo. Na ocasião da videoconferência, a coordenadora de Macropolítica da Educação, Ana Champoudry, explicou que “estamos iniciando uma nova etapa, que é o processo formativo. É importante o envolvimento de toda a comunidade nesse processo, pois estamos construindo uma nova configuração de escola com gestão democrática e participativa”, pontuou.
De acordo com a coordenadora do Processo Seletivo de Gestores, Francisca Lima Oliveira, ficou a cargo de cada uma das UREs a metodologia escolhida para estudo e replicação do material. “O material entregue serviu de suporte com orientações, textos e DVDs, e cada URE fez a opção de como trabalhar o material”, disse.
 
Preparação nas UREs
Na URE de Santa Inês, essa eleição para gestor que é um marco na história da Educação do Maranhão, teve todas as etapas transcorridas em clima de muita tranquilidade. Todos se empenharam e tiveram a oportunidade de escolher.
Na escola Vasconcelos de Pindaré Mirim, o processo da eleição seguiu rigorosamente as etapas estipuladas pelo edital do seletivo. De acordo com a comissão eleitoral da Escola representada pela professora Mariluce e Marcus Gomes, todos procuram trabalhar com transparência e compromisso diante de tão importante acontecimento para a história da educação maranhense”, explicou.
Sobre os preparativos para a eleição, eles pontuaram: “vários trabalhos de conscientização foram realizados na escola, a fim de que houvesse uma consciência política para o processo. Nossas expectativas são as melhores, pois acreditamos que há um desejo da comunidade escolar em fazer parte dessa escolha de gestores, através de um processo literalmente democrático”, concluiu.
Na Escola que inicialmente teria 3 chapas, conta com apenas a chapa 1 composta por  Wagner Mesquita Jardsilson Sodré, que precisam de 50% dos votos mais 1, para garantir sua eleição.
nov
29

Candidatos a gestores escolares já podem iniciar a campanha eleitoral nas escolas

banners-site-06Faltam treze dias para a tão esperada eleição de gestores. Desde os primeiros meses do atual governo, foi instalado um processo seletivo democrático, com o envolvimento da sociedade civil organizada nos debates, com encontros Formativos e ações junto às Unidades Regionais de Educação (URE), para fortalecer o envolvimento de todos e despertar a comunidade escolar para a importância destas eleições.
 
A escolha do gestor (a) escolar será no próximo dia 10 de dezembro, em 450 colégios estaduais e vai contar com a participação da comunidade escolar (professores, funcionários, estudantes e pais), que já foram credenciados.
 
Depois de cumprir mais de 90% das etapas do cronograma de eleição, o processo eleitoral caminha para momentos finais e decisivos. E como, toda eleição democrática passa por um processo de campanha, onde os candidatos vão expor suas ideias e propostas ao eleitorado, a fim de conquistar confiança e votos, na eleição de gestores não será diferente.
 
Agora que já foi divulgado o resultado das provas e efetivados os registros de candidaturas pelas Comissões Eleitorais e Comitê de Execução do processo seletivo, os candidatos já podem iniciar suas campanhas eleitorais nas escolas, desde quarta-feira (25).
 
Como nas eleições para escolha de prefeitos, governadores e presidentes, a propaganda nas eleições de gestores escolares, também, seguem regras: os candidatos deverão ter oportunidades iguais de expor suas propostas junto aos eleitores; fica proibida a propaganda que, implicar em promessa ou vantagem de qualquer natureza, que promover perturbação do sossego ao público, e ainda que praticar ações tendentes a influenciar, coagir ou vedar a vontade do eleitor, caluniar, difamar ou injuriar qualquer pessoa envolvida no processo eleitoral, e ainda, os candidatos não podem utilizar recursos, material de consumo escolar.
 
A fiscalização da campanha e propaganda é de responsabilidade das Comissões Eleitorais e do Comitê de Execução do processo seletivo, cabendo a estes executar a suspensão imediata do candidato que promover a propaganda ilegal.“Estamos vivenciando um momento histórico na educação do Maranhão e para consolidar esse processo é necessário, além de uma ampla participação da comunidade escolar, que todos os critérios legais sejam observados e colocados em prática. O Governador Flávio Dino compreende que a gestão escolar democrática é aquela que rompe com as práticas individualistas e leva a produzir melhores resultados de aprendizagem dos estudantes. Este exemplo que queremos dar”, destacou a secretária de Estado da Educação Áurea Prazeres.
 
“O processo de gestão democrática representa para todos nós educadores a liberdade de expressão, de pensamento, de criação e de possibilidade de diálogo entre toda a comunidade escolar”, enfatizou a professora Francisca Lima, Coordenadora do processo seletivo.

nov
29

Mais de 400 mil maranhenses participarão da escolha democrática dos gestores escolares da rede estadual

banners-site-06

Cerca de 450 mil pessoas já estão cadastradas para a votação nas eleições de gestores escolares, inédita na história do Maranhão. O alto índice de inscritos como eleitores marca a mobilização e o interesse de participação popular no processo democrático promovido pelo Governo do Estado, que moraliza e moderniza a gestão escolar. As eleições serão realizadas em 450 escolas da rede estadual no dia 10 de dezembro.
 
Mais de 250 mil estudantes com idade igual ou superior a 15 anos poderão decidir qual dos candidatos em suas escolas está melhor capacitado para o cargo. Pais e responsáveis também se credenciaram para o processo de escolha dos novos gestores: ao todo, já são 180 mil inscritos para a votação, além de 16.946 mil professores que também estão habilitados para manifestarem o voto durante as eleições escolares.

Acesse todas as informações do processo aqui….

Resultado do seletivo aqui

O amplo envolvimento da comunidade escolar também foi registrado nas inscrições para concorrer à função de gestor escolar do Sistema Estadual de Ensino, são mais de mil candidatos. O processo de escolha de gestores escolares foi regulamentado pelo decreto nº 30.619, de 2 de janeiro e representa a eliminação de privilégios e indicações políticas por critérios técnicos e voto da comunidade escolar para a indicação dos gestores.
 
A secretária de Estado da Educação, Áurea Prazeres, lembrou que o compromisso com a educação foi assumido desde a posse do governador Flávio Dino, no dia 1º de janeiro de 2015. De acordo com a secretária, a nova metodologia estimula o aperfeiçoamento de práticas pedagógicas, garante mais transparência e democracia, promovendo tecnicamente a preparação dos gestores para atendimento da comunidade estudantil.
 
“Estamos vivenciando um momento histórico na educação do Maranhão. O governador Flávio Dino compreende que a gestão escolar democrática é aquela que rompe com as práticas individualistas e leva a produzir melhores resultados de aprendizagem dos estudantes. Este é o exemplo que queremos dar”, afirmou Áurea Prazeres.
 
ETAPAS
 
Desde o dia 25 de novembro, a comunidade escolar iniciou a fase de mobilização efetiva, com a abertura do período de campanha eleitoral dos candidatos, que podem expor ideias e projetos, obedecendo a critérios previamente estabelecidos. Dentre as normas que regulamentam o período de campanha estão: a proibição de garantia de vantagem de qualquer natureza, a vedação de uso de material escolar e propaganda que perturbe o sossego público ou que tenha conteúdo difamatório.
 
Etapas anteriores da seleção contaram com formações específicas para a habilitação dos candidatos, provas e testes de conhecimentos e, por último, registros de candidaturas pelas Comissões Eleitorais e Comitê de Execução do processo seletivo. A preparação para as eleições agregou, desde o início do ano, a comunidade escolar e membros da sociedade civil em fóruns, mesas temáticas, videoconferências e por meio da disseminação de artigos de autores que tratam da gestão democrática e participativa.
 
A iniciativa fortaleceu nas Unidades Regionais de Educação (URE) a necessidade do engajamento de toda a comunidade escolar nas eleições, como parte das mudanças implantadas para aperfeiçoamento da rede pública estadual de ensino.
Fonte: Secom
Texto: Carol Nahuz

nov
17

Nova geração maranhense tem como ídolos cantores que fazem apologia ao sexo, bebida e traição

“Beber é uma arte, pegar ‘ex’ faz parte, beijar na boca é moda, ser fiel é foda”….

Tudo agora é um show, agora todos são pop star / Foto: Reprodução

Tudo agora é um show, agora todos são pop star / Foto: Reprodução

As músicas atuais de forró fazem apologia ao sexo, traição e “bebedeira”. As letras revelam atitudes machistas, onde a mulher ou vai ter que se sujeitar as falhas morais do homem, ou escolher “trair”.
As letras das músicas do cantor Wesley Safadão falam muito em “encher a cara”, esquecendo de mostrar que o excesso de álcool faz mal à saúde. Essas “canções” vendem uma ideia de que o sexo é algo banal, algo que deve ser feito com qualquer um e sem nenhum cuidado específico, passando uma desvalorização do corpo.
Ídolos como Caetano Veloso, Zé Ramalho, Maria Bethânia, entre outros, devem se sentir tristes em ver que toda a luta para transmitir amor em suas canções foi por ‘água abaixo’. As músicas de nossos “ídolos” (se é que são), só falam em valores invertidos que leva o homem a destruição.
Músicas que só mostram o lado prazeroso da bebedeira, do sexo e da traição fazem o maior sucesso aqui no Nordeste. Esses artistas querem nos fazer crer que a consolidação de um casamento é algo que deve ser evitado e que o homem que tem mais mulheres é o “melhor”.
Os valores que nossos pais nos passaram estão sendo superados por “valores” baixos e sujos. O amor virou sinônimo de cafonice ou coisa pior.

A ideia que esses “artistas” passam é que a mulher tem que ficar zelando por seu casamento, enquanto o homem cai na farra, sai com os amigos e bebe até não aguentar mais.
Essas coisas para uns podem não parecer nada além de uma “brincadeirinha”, mas seu conteúdo é depreciativo e rebaixa as mulheres, as colocando em uma situação inferior e as vezes como um objeto.

Fonte: Blog da Riquinha….

Apologia à bebida, a traição:

Estúdio Funcional Boa Forma

Estúdio Funcional Boa Forma

facebook

publicidade

publicidade

Teste sua internet

Curta nossa página no FACE

criança fora da rua Pindaré

criança fora da rua Pindaré

Vídeo da Semana

nos siga também no twitter



Advogado Dr. Flávio

Advogado Dr. Flávio

Últimos comentários

publicidade

yes cosméticos

click aqui

nosso Canal no Youtube

nosso Canal no Youtube

impacto fight 2

impacto fight 2

publicidade

publicidade

Tópicos recentes

arquivos do blog

arquivo do site

fevereiro 2016
D S T Q Q S S
« jan    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
2829  

Publicidade

Publicidade

enquete

[polldaddy poll="8251345"]